O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Título do Projeto: Ações de Extensão para Prevenção de Empobrecimento do Doente de Tuberculose Droga Resistente.

Coordenador: Profª Drª Maria Catarina Salvador da Motta
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Trata-se de atividades extensionistas desenvolvidas por docentes e discentes da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ em uma unidade de saúde da família e comunidade de baixa renda do município do Rio de Janeiro. Tem-se como objetivos: Desenvolver cursos de extensão para profissionais da rede de Atenção Primária à Saúde que esclareçam os benefícios que o governo oferece para o doente de tuberculose droga resistente e prevenção de dificuldades financeiras; promover rodas de conversa com familiares com informações sistematizadas em linguagem adequada visando a prevenção do empobrecimento devido a Tuberculose Droga Resistente; Elaborar cartilhas/manuais que divulguem os recursos governamentais disponíveis para esta população; Fomentar a produção de conhecimento tendo como eixo norteador a organização da atenção para a prevenção do empobrecimento devido a Tuberculose Droga Resistente em distintos sistemas de atenção à saúde para diferentes atores: usuário/doente de TB, familiares, profissionais de saúde, gestores e sociedade civil organizada; Monitorar aspectos socioeconômicos com vistas à mensuração do provável empobrecimento.
Público Alvo: O público alvo será composto de pessoas com tuberculose droga resistente e familiares em tratamento no município do Rio de Janeiro e profissionais da Estratégia Saúde da Família que atuam na referida área.

 

Título do Projeto: Álcool e trânsito: educação em saúde

Coordenador: Profª Drª Ângela Maria Mendes Abreu
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Os acidentes de trânsito e a violência em geral apresentam relevante papel no conjunto das principais causas de morbimortalidade no mundo contemporâneo. Projeções para o ano de 2020 apontam para o fato de que os acidentes de trânsito ocuparão o terceiro lugar nas causas de mortalidade. No entanto, essa projeção só se concretizará se os países de média e baixa renda não adotarem medidas necessárias a respeito. Nesse sentido, O álcool tem sido apontado como um dos principais fatores de risco nessas estatísticas, estimando-se que 70% dos casos fatais dos acidentes de transito estão relacionados com o uso e abuso de bebidas. Os acidentes de transito constituem para a cidade do Rio de Janeiro a segunda causa de morte dentro das causas externas e a primeira causa em atendimento nas principais emergências da cidade. Dessa forma, considerando que estamos em plena década de segurança viária, estabelecida pela ONU e OMS ( 2011 a 2020), faz se necessário o desenvolvimento de campanhas de prevenção em álcool e transito ,junto as escolas e jovens de uma forma geral com objetivo de educar essa população para um transito mais seguro levando informações sobre SEGURANÇA NO TRANSITO . Nessa oportunidade são realizadas campanhas educativas de ação social no sentido de orientar os jovens sobre a direção responsável. N o sentido de minimizar nossas estatísticas sobre acidentes de transito a fim de contribuir com a recente implementação da lei 11.705/2008, denominada de “ Lei Seca “ pela população, fortalecendo a segurança viária.
Público Alvo: Crianças, adolescentes e adultos de forma geral, como também para associações e trabalhadores em empresas.

 

Título do Projeto: Aprendendo a viver com uma estomia

Coordenador: Priscila Brigolini Porfírio Ferreira
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Este projeto propõe ações educativas às pessoas com estomias, seus cuidadores, familiares e à população residente no município do Rio de Janeiro com o intuito de identificar sinais de vulnerabilidade e predisposição de indivíduos para o desenvolvimento de Doenças Inflamatórias Intestinais. A busca ativa dessa população para inclusão e participação no projeto será realizada por meio da divulgação nos serviços ambulatoriais do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho e, mais especificamente no ambulatório de estomaterapia onde essa população vulnerável está presente com mais representatividade. O projeto caracteriza-se por encontros mensais, palestras e estratégias de sensibilização, além de orientações e educação para a saúde da população a respeito das doenças inflamatórias intestinais e das estomias. Os indivíduos estomizados, seus cuidadores, familiares e comunidade serão esclarecidos em relação à sua condição e qualidade de vida, ressaltando-se os cuidados necessários para evitar complicações de saúde e as possibilidades e caminhos de se viver bem apesar de uma estomia. A comunidade insere-se nas ações educativas por meio de atividades e encontros a serem realizados com o intuito de dar visibilidade às necessidades e vivências das pessoas com estomias.
Público Alvo: O projeto é destinado às pessoas estomizadas, seus cuidadores e familiares, assim como à população residente no município do Rio de Janeiro com o intuito de identificar sinais de vulnerabilidade e predisposição de indivíduos para o desenvolvimento de Doenças Inflamatórias Intestinais.

 

Título do Projeto: Atenção Primária na área de saúde escolar: a adolescência e o adolescente como foco de atenção na enfermagem
Coordenador: Márcia de Assunção Ferreira
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão:   Desenvolve-se em Colégios da rede pública (preferencialmente) e privada, da cidade do Rio de Janeiro. Ações: 1) Visita de ambiência. Objetivo: identificar riscos e propor soluções para eliminá-los através de coleta de dados sobre as condições estruturais do Colégio (infraestrutura, mobiliário, com ênfase nos aspectos físicos, profiláticos e estéticos). Desperta-se a visão ecológica por meio de nexos entre ambiente, promoção da saúde e vida humana. Coleta orientada por um roteiro, gera um relatório descritivo e analítico com relação às influências do ambiente para a saúde dos adolescentes e todos os que convivem naquele ambiente. Ressaltam-se os aspectos contribuintes para a promoção da saúde e prevenção dos agravos, em especial, prevenção de acidentes aos quais os adolescentes estão vulneráveis; 2) Coleta de dados sobre a saúde do adolescente através de anamnese e exame físico, com aplicação de um roteiro semiestruturado que explora temas estruturantes das Diretrizes Nacionais de Atenção à Saúde dos Adolescentes e Jovens (DNAISAJ)e das áreas prioritárias do Programa Saúde do Adolescente (e PROSAD-MS), articulado ao Programa Saúde na Escola do Ministério da Saúde; 3) Educação em saúde, individual e coletiva, sobre os temas indicados nas DNAISAJ e PROSAD-MS; 4) Elaboração de relatórios com os dados da ambiência e da saúde dos adolescentes; 5) Apresentação do relatório aos acadêmicos e professores para discussão de seu conteúdo; 6) Entrega do relatório no Colégio que serviu de campo para o Projeto. Estas ações alinham-se às estratégias de operacionalização das ações de promoção da saúde escolar, do Programa Saúde na Escola.
Público Alvo: Adolescentes, estudantes de colégio da rede de ensino fundamental e médio da cidade do Rio de Janeiro. Nesse sentido, o projeto se desenvolve em instituições municipais, estaduais e federais, em alternância. O Projeto se desenvolve em uma instituição por semestre, atingindo um público de 300 adolescentes (em média), o que equivale a um total de 600 adolescentes ao ano. Com esse público-alvo, atinge-se o objetivo de integrar/articular a Universidade com a educação básica/média e com isso fortalecer a cidadania dos jovens por meio de ações de educação em saúde e do fomento de debates sobre o direito à saúde.

 

Título do Projeto: Caminhando na História da Saúde: trajetória e memória da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ

Coordenador: Antônio José de Almeida Filho
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: A Proposta visa difundir os primórdios da enfermagem moderna brasileira; ampliar o conhecimento da história da saúde e da enfermagem através de visita ao patrimônio/monumento histórico da EEAN/UFRJ, onde se principiou a difusão do modelo nightgaleano de enfermagem no Brasil. Durante a visita, ocorre uma palestra com uso de filme sobre a enfermagem brasileira. A Unidade já desenvolve esta atividade há vários anos, sem contudo vinculá-la a um projeto extensionista. A mesma acontece por demanda espontânea de grupos de interesse de Graduação e de Pós-graduação, articulando ensino, pesquisa e extensão. Nesse exercício pretende-se otimizar a interação com as instituições técnicas e de ensino na divulgação científica e na promoção da educação em saúde.
Público Alvo: O público alvo envolve alunos de graduação e de pós-graduação, do lato e stricto sensu, nacional e internacional, além de pesquisadores de da enfermagem e da saúde, interessados na História da Enfermagem Brasileira e História da Saúde. Também inclui-se como público, alunos de cursos técnicos de enfermagem.

 

Título do Projeto: Capacitação de recursos humanos para o cuidado em saúde nas situações de desastres.

Coordenador: Alexandre Barbosa de Oliveira
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Resumo da Ação de Extensão: Este projeto visa à capacitação de recursos humanos para o cuidado em saúde nas situações de desastres em municípios do Estado do Rio de Janeiro. A primeira apresentação do projeto em 2011 foi motivada pelo desastre de origem natural que atingiu a Região Serrana do Rio de Janeiro em janeiro de 2011, e que resultou em centenas de óbitos e expressivo número de desabrigados, desalojados, feridos e desaparecidos. Tal evento foi considerado o pior desastre de origem natural do país de todos os tempos. O desenvolvimento do projeto desde então é motivado pela oportunização de avanços nas atividades levadas a ermo ao longo desse período, no que diz respeito ao processo de capacitação e à possibilidade de produção de vídeos documentários e publicação de livros e artigos que sirvam para a capacitação de atendimento em desastres, entre outros produtos (workshops, plataformas e sites), organização de eventos temáticos e formação de rede cooperante envolvendo outras unidades/instituições. Este projeto está em vias de inclusão no currículo (em processo de reforma) da EEAN-UFRJ, a fim de bem desenvolver a atuação e competências da Enfermagem em desastres. Ademais, foi cadastrado na Plataforma de Grupos de Pesquisa do CNPq o ‘Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão de Saúde em Desastres’ (GEPESED), fruto do desenvolvimento deste Projeto de Extensão, no sentido de estruturar uma linha de pesquisa acerca da temática e de desenvolvimento de projetos de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado sobre o tema.
Público Alvo: O público alvo (prioritariamente externo) é formado por membros de equipes de Enfermagem (enfermeiros, técnicos de Enfermagem e auxiliares de Enfermagem), médicos, agentes comunitários de saúde (Estratégia de Saúde da Família – Secretaria Municipal/Estadual de Saúde do Rio de Janeiro) e cidadãos dos municípios do Rio de Janeiro e de Nova Friburgo (RJ). Trabalhamos na perspectiva de que os sujeitos capacitados possam multiplicar as orientações que receberão.

 

Título do Projeto: “Contribuindo para o futuro juvenil: inclusão dos adolescentes na discussão sobre saúde e seus direitos”
Coordenador: Profª Drª Flávia Pacheco de Araújo
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Este projeto de extensão tem como objetivos: Mapear junto aos adolescentes, que apresentam baixa acessibilidade aos serviços de saúde da área programática 3.1, as temáticas de interesse acerca da saúde; Elaborar um plano de discussão dialógica com os adolescentes sobre as questões acerca do cuidado a saúde sexual e reprodutiva, programas de imunização e outros; Discutir sobre os direitos à saúde e, em especial, a dos adolescentes, construindo materiais educativos sobre a temática na comunidade. Tem-se como meta a construção compartilhada/dialógica de um conhecimento sobre a saúde pelos adolescentes que oportunize a sua inclusão nas discussões sobre a saúde pública e seus direitos, por meio da promoção em saúde, bem como servir como instrumento de empoderamento destes adolescentes ao exercício da sua cidadania, buscando a garantia do direito à saúde. Trata-se da contribuição dos professores da Escola de Enfermagem Anna Nery (UFRJ), que primam pela formação do enfermeiro calcada na responsabilidade social alicerçada nos direitos das pessoas e em prol da melhoria da qualidade da assistência de enfermagem, oportunizam, por meio deste projeto de extensão, a reflexão e a construção de atitudes cidadãs conjuntamente com os acadêmicos de enfermagem a partir da problematização da realidade acerca da saúde e direito dos adolescentes, bem como com a participação dos residentes em enfermagem em saúde da família como membros da equipe deste projeto.
Público Alvo: Os adolescentes do RAP da saúde e da área programática (AP) cadastrados em no máximo duas Clínicas da Família (AP 3.1).

 

Título do Projeto: Cuidando do idoso e de seu cuidador (PROECIC)

Coordenador: Aline Miranda da Fonseca Marins
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Esse projeto propõe ações informativo-educativas destinadas as pessoas idosas e seus familiares cuidadores que buscam atendimento no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Essa proposta de trabalho teve início em 2014 e continua até os dias atuais. Foi submetida aos Editais Pibex (2015 / 2016, com prorrogação para 2017), todos com relatórios parciais / finais devidamente encaminhados a PR-5. Inclusive, como uma atividade procedente do Projeto em questão, foi realizado o Evento: No Foco: A saúde da pessoa idosa, submetido ao Edital Rua 2017.2, com relatório final encaminhado ao Sigproj: 85628.2743271484.130766.23102017. Esse evento foi avaliado positivamente pelo público participante e, por isso, já estamos elaborando a 2ª Edição do mesmo, tendo sido aprovado no Edital Rua 2018.1. Após conhecer as características e perfil do público-alvo, ao longo do desenvolvimento do projeto, percebemos que as demandas e necessidades de orientação são comumente encontradas quando essa população busca o serviço ambulatorial e de internação clínica e, por essa razão, nosso foco de atuação estão concentrados nesses locais. Prioritariamente, desenvolvemos ações informativo-educativas em saúde às pessoas idosas, seus familiares / cuidadores, com ênfase nas necessidades afetadas e centradas na promoção da saúde e bem-estar desse público. Ao longo do processo, esse projeto busca articular ensino / pesquisa, considerar aspectos da interdisciplinaridade e multidiciplinaridade, gera publicações técnico-científicas (publicação em periódicos, apresentação de trabalhos em eventos nacionais e internacionais), auxilia na promoção / capacitação de recursos humanos, sempre tendo como foco a comunidade/público-alvo da ação.
Público Alvo: Projeto destinado a pessoas idosas, familiares / cuidadores que procurarem o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho para atendimento.

 

Título do Projeto: Cultura da Paz entre crianças e adolescentes: a enfermagem na prevenção da violência nas escolas
Coordenador: Profª Drª Lia Leão Ciuffo
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: O Projeto de Extensão ‘Cultura da Paz entre crianças e adolescentes: a enfermagem na prevenção da violência nas escolas’ visa atuar no cenário escolar, tendo como público alvo as crianças e adolescentes e suas famílias e o corpo social da escola. No desenvolvimento das atividades no ano de 2018 até julho de 2019 identificamos novas demandas sobre temáticas voltadas para prevenção da violência intra e extrafamiliar, que podem estar relacionadas ao comportamento agressivo das crianças e adolescentes na escola. Neste sentido, a atuação de enfermagem está voltada para as atividades preventivas no que se refere à questão da violência, considerando que este é um problema de saúde pública de grande magnitude e impacto social e afeta o cotidiano de muitas pessoas, independentemente de classe social, cor, raça, cultura e religião. Para o ano de 2018 temos a proposta de realizar a observação não participante e anotações em diário de campo com uma frequência maior, durante o intervalo do recreio, principalmente, visando identificar como se dão as relações sociais entre os pares para desta forma criarmos estratégias mais efetivas e eficazes para o enfrentamento da violência na escola. Com isso, será possível elaborar orientações oportunas e edificantes às crianças e adolescentes, aos familiares, e ao corpo social da escola, com a finalidade de ajudar a construir novos conceitos e atitudes protetoras perante as situações de violência e fortalecer também a ideia de que essa realidade pode ser modificada.
Público Alvo: Alunos de escolas localizadas no município do Rio de Janeiro de 6 a 14 anos. A escolha do público alvo está atrelado à capacidade das crianças em idade escolar de desenvolver raciocínio concretos; ter noção das responsabilidades enquanto cidadão; desenvolver a solidariedade frente à situações que requerem resiliência; ser um agente com potencial de transformar a realidade/contexto em que vive; serem mais integradas na forma de se expressar e ter a habilidade de utilizar a força da criatividade para buscar soluções concretas para problemas que fazem parte do senso comum.

 

Título do Projeto: Diabetes e Hipertensão também dão Samba em uma Comunidade Carioca
Coordenador: Profª Drª Liane Gack Ghelman
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Numa segunda etapa os cuidados com o pé do diabético estão sendo prioridade pelo fato do diabetes senil, das neuropatias, arteriopatias serem comuns aos diabéticos diagnosticados a mais de 10 anos, sendo assim, existe uma preocupação em capacitar enfermeiros da Estratégia Saúde da Família e do SMS no sentido de orientar esta clientela especificamente no autocuidado com os pés.
Público Alvo: Clientes portadores de Diabetes Mellitus Tipo II com mais de 5 (cinco) anos portadores deste agravo e Hipertensão Arterial Sistêmica que estão inscritos no programa (PDHA) e do programa Remédio em Casa, do CMS João Barros Barreto,CMS Marcolino Candau e população em risco moradora da comunidade Morro dos Cabritos.

 

Título do Projeto: Espaço de Promoção e Cuidados: Saúde dos estudantes Universitários deficientes e seus Familiares
Coordenador: Profª Drª Lorena Fagundes Ladeia Vitoria Regis
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: O Ministério da Educação, através das políticas de cotas sancionou o acesso dos deficientes nas universidades através da Lei 13.409 de 2016. Respaldado pelo Decreto no. 5296/2004, no segundo semestre de 2017 começaram às validações de matriculas para deficientes na UFRJ. Foram criadas Comissões e Diretorias de acessibilidade para melhor organização e acolhimento dos deficientes nas Universidades, no entanto as informações e estruturas oferecidas ainda são precárias e pouco acessíveis. Diante deste contexto, o projeto delineou objetivos voltados para as ações de assistência, pesquisa e extensão, com uma posposta central de propor no contexto da Universidade a criação de um Espaço Interdisciplinar de Cuidados aos estudantes deficientes do ensino superior público e seus familiares. O projeto poderá contribuir para melhorar o planejamento do cuidado interdisciplinar para estudantes deficientes e familiares nas universidades promovendo a integração entre docentes e estudantes, promoção de saúde e educação.
Público Alvo: Estudantes deficientes de Instituições do Ensino Superior Público e seus Familiares.

 

Título do Projeto: ‘Foi sem querer’: os acidentes e a violência no contexto da criança e do adolescente, e, a educação em saúde com abordagem lúdica
Coordenador: Profª Drª Tania Vignuda de Souza
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Trata-se de projeto de extensão, associado à pesquisa e ensino, cujos objetivos são: motivar o empoderamento da comunidade sobre a prevenção de acidentes e violência em crianças e adolescentes, utilizando materiais lúdicos criados a partir das demandas apresentadas pelo público alvo no intuito de provocar sensibilidades e reflexões críticas para a promoção da saúde e redução da morbimortalidade por causas externas. Construir instrumentos didáticos com material reciclável ou de baixo custo que auxiliem na estratégia de fixação e interação dialógica para as orientações, quanto a segurança domiciliar e demais espaços da comunidade. A partir do princípio de indissociabilidade do ensino, pesquisa, extensão, busca-se identificar o percentual de acidentes e violência nos espaços públicos, bem como identificar o senso comum do público alvo frente à ações de prevenção e/ou assistência.
Público Alvo: Crianças, adolescentes e seus familiares nos cenários de ambulatório, creches, escolas de educação básica e hospitais.

 

Título do Projeto: Oficina Verde da Vida: plantando sonhos e colhendo saúde

Coordenador: Profª Drª Virginia Faria Damasio Dutra
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Considerando o conceito ampliado de saúde, a oficina horta ‘ Verde da Vida’ busca utilizar os artefatos de horticultura na melhoria do bem-estar social, emocional, educacional, psicológico e físico de pessoas com sofrimento psíquico usuários dos serviços ligados ao Institutos de Psiquiatria da UFRJ. O movimento da Reforma Psiquiátrica fortaleceu o uso das oficinas terapêuticas como espaços o cuidado, desenvolvimento humano e inserção social e aumento da autonomia do sujeito em sofrimento mental. Desta forma, a oficina possibilita os movimentos: plantar, vivenciar, compartilhar, experimentar, a relação com o espaço vivo para a ressignificação da vida. A horticultura terapêutica objetiva contribuir com escolhas saudáveis na alimentação, mas principalmente, vivenciar os ciclos plantio-colheita e favorecer novas aberturas para a vida, permitindo ser atravessado pela relação com a natureza. Experimentar a interação com a terra, a água, o sol e os processos de vida das plantas. O protejo representa a iteração dialógica através da troca de saberes entre a Universidade, a unidade complementar assistencial, o grupo comunitário de usuários e familiares de serviços de saúde mental, num processo continuo de construção e produção de saúde e saberes. Favorece o ensino aprendizagem de conceitos essenciais à área da saúde, atendendo o eixo cuidando da vida: metabolismo natural e metabolismo social, favorece a mudança na relação entre homem e meio ambiente, bem como a alimentação saudável. A troca com setores e organizações sociais locais visa fortalecer a noção de pertença e protagonismo de usuários da psiquiatria visando uma possível transformação social, a partir dos envolvidos.
Público Alvo: Usuários do Instituto de Psiquiatria da UFRJ (IPUB), atendidos nas unidades: Centro de Atenção Diária (CAD), Programa de Estudos e Assistência ao Uso Indevido de drogas (projad) e CAPSi CARIM Graduação e Pós-Graduação -Familiares -Alunos de graduação e pós-graduação da UFRJ.

 

Título do Projeto:  Pequenas Ações Salvam Vidas

Coordenador: Profª Drª Juliana Faria Campos
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Este projeto assumirá ações educativas de prevenção e de primeiros socorros com a população em geral, abrangendo o corpo social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e comunidade extra muro, tendo como objetivos: Realizar treinamento teórico e prático de prevenção de acidentes e primeiros socorros básicos para a população, além de: Diagnosticar a necessidade de apoio à capacitação do corpo social da UFRJ e comunidade em geral da cidade do Rio de Janeiro para prevenção de acidentes e primeiros socorros básicos. Traçar um plano estratégico voltado para a capacitação desses, com vistas à prevenção de acidentes e primeiros socorros básicos. Elaborar materiais didáticos para a capacitação da população abrangida pelo projeto. Implementar treinamento de prevenção de acidentes e primeiros socorros básicos para a população. O projeto espera alcançar os seguintes resultados: – Adquirir e compartilhar experiências e saberes entre a Universidade e Sociedade; – Adquirir maiores conhecimentos no que se refere a prevenção de acidentes e primeiros socorros; – Favorecer o nosso crescimento enquanto ser humano e formação acadêmica, além de permitir a construção de um saber interdisciplinar. – Realizar apresentação de trabalhos para divulgação da experiência vivenciada e dos resultados obtidos com o projeto. – Permitir a adoção de medidas, pela população, em seus locais cotidianos para prevenir acidentes e agir de forma adequada em situações de emergência.
Público Alvo: Leigos e profissionais de saúde do estado do Rio de Janeiro

 

Título do Projeto: Pessoas vivendo com HIV/Aids e Terapia Sutil com Floral e Reiki: Ações para potencializar a qualidade de vida e a adesão ao tratamento.

Coordenador: Profª Drª Carla Luzia França Araújo
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Possibilitar o acesso das pessoas que vivem com HIV/Aids às Terapias Florais e Reiki; contribuir para a melhoria da qualidade de vida destes clientes; criar e organizar banco de dados a partir dos atendimentos oferecidos gratuitamente, com vista a compreender a eficácia destas terapias na melhoria da qualidade de vida destes clientes; e propiciar campo de prática na área de terapias complementares em saúde para estudantes em nível de Graduação e Pós-Graduação. Para melhor desempenho da equipe 06 estudantes foram iniciadas em Reike e realizamos um curso de extensão introdutório sobre terapia floral. As terapias entram como coadjuvante e potencializador na melhoria da qualidade de vida do indivíduo e consequentemente melhor adesão ao processo terapêutico. Principais resultados: Até o momento, temos 42 clientes em atendimento. Para melhor acompanhar estas modificações, estamos utilizando o instrumento WHOQOL-HIV para avaliar a qualidade de vida no início da terapia e será é reaplicado a cada 02 meses. Pelas anotações das consultas semanais, a mudança no padrão de enfrentamento dos problemas cotidianos foi expressiva. Os clientes referem mais tranquilidade, bem-estar e tolerância. Apresentam-se menos chorosos e buscando construir planos para o futuro. Pelo trabalho até aqui implantado, verificamos os efeitos benéficos das duas terapias na melhora de qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV/Aids. Esta observação deverá ser constatada com os resultados da reaplicação do instrumento WHOQOL-HIV.
Público Alvo: Pessoas que vivem com HIV/Aids e desejem utilizar a terapia floral e/ou Reiki.

 

Título do Projeto: Projeto de Valorização do Envelhecimento – PROVE

Coordenador: Drª Jaqueline da Silva
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Os objetivos do PROVE, que tem extensão, pesquisa e ensino são (i) Manter condições de aproximação com a comunidade vicinal de usuários, idosos, associações, profissionais interessados e instituições criando/fortalecendo pontes com o PROVE-UFRJ, num circuito de troca de conhecimentos e experiências. (ii) Ampliar conhecimentos relativos aos processos sociais e de saúde do envelhecimento e suas implicações nas esferas individual e social ampliada e (iii) Promover interdisciplinaridade, intergeracionalidade e inclusão aproximando o conhecimento – científico, inovador, tecnológico, produzido na academia – dos consumidores sociais, de forma lúdica e aplicável às suas vidas e das comunidades de que fazem parte. Alinhado com demandas sociais locais, nacionais e globais através da interação contínua e dinâmica – informação, reflexão, discussão, tematização e intervenção – trabalha interfaces ancoradas em conceitos do MS e OMS de promoção da saúde integral no processo de envelhecimento. Envolve estudantes de graduação em enfermagem, fisioterapia e de pós-graduação acadêmica em enfermagem e profissional em atenção psicossocial. Suas atividades são realizadas com unidades e instituições internas e externas UFRJ. Destacam-se dentre seus subprojetos ou ações, com ênfase no protagonismo de seus participantes (i) Colônia de Férias Intergeracional e de Inclusão em Saúde, Ciência e Inovação Tecnológica para Pessoas dos 5 aos 105 anos; (ii) Programa de Atualização Modular em Saúde, Cuidado em Envelhecimento junto a Gestores, Equipes Profissionais, Estudantes e Residentes Idosos em ILPIs; (iii) Seminário Científico Anual; e (iv) Oficinas Semanais de Memória e Saúde. Em funcionamento contínuo desde 1995 (23 anos). Vinculação: EEAN e IPUB. Sede administrativa: IPUB/UFRJ
Público Alvo: Motivação para o Autocuidado/Memória e Saúde: – Pessoas em Processo de Envelhecimento – Adultos Portadores de Agravos Crônicos e Persistentes à Saúde Mental (ex.: transtorno bipolar; esquizofrenia, depressão, ansiedade) e à Saúde Física (ex: hipertensão, diabetes, insuficiência renal; agravos oesteoarticulares) Número de pessoas estimado por atividade / semana: entre 30 e 50 pessoas, aumentando em atividades sazonal (verão) como a ‘Colônia de Férias Intergeracional e de Inclusão em Saúde Ciência e Tecnologia par Pessoas dos 5 aos 105 anos’. – Crianças e jovens que convivem com pessoas idosas e com agravos crônicos e persistentes à saúde. Número de pessoas estimado por atividade / anual: entre 2 e 10 Programa de Treinamento e Educação Permanente Saúde, Cuidado e Envelhecimento: – Profissionais atuando em instituições de cuidados a pessoas idosas sem fins lucrativos Número de pessoas estimado por atividade/anual: 20-80

 

Título do Projeto: Promovendo a Qualidade de Vida através da Educação para Saúde na Comunidade

Coordenador: Profª Drª Sheila Nascimento Pereira de Farias
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Trata-se de atividade extensionista desenvolvida por docentes, discentes da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ e enfermeiro da Estratégia Saúde da Família em Unidade de Saúde da Família e Comunidade de baixa renda no Município do Rio de Janeiro. O projeto de extensão visa : realizar ações voltadas para a educação de saúde dos usuários da Estratégia Saúde da Família moradores de comunidades carentes ; Promover rodas de conversa acerca dos principais temas de saúde pública que assolam a população do Rio de Janeiro ; Verificar o conhecimento e a prática dos agentes comunitários de saúde na atenção primária sobre os principais problemas de saúde pública; Realizar curso de extensão para profissionais da atenção primária sobre questões de saúde pública emergentes. Assim, haverá a interação comunidade e universidade. No intuito da promoção da qualidade de vida da população.
Público Alvo: O público-alvo será composto por usuários atendidos no Centro Municipal de Saúde Marcolino Candau – Cidade Nova Rio de Janeiro, residentes no morro de São Carlos e comunidades carentes circunvizinhas a unidade e pelos profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família.

 

Título do Projeto: Saúde Reprodutiva e Sexual do adolescente: aconselhamento em planejamento familiar e DST em comunidades escolares do Município do Rio de Janeiro

Coordenador: Profª Drª Ana Beatriz Azevedo Queiroz
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Projeto visa ampliar o trabalho que vem sendo desenvolvido com enfoque educativo e participativo, com temáticas sobre saúde sexual e reprodutiva com os adolescentes/jovens, pais, professores e funcionários de Escolas. Tem um caráter exploratório e abordagem qualitativa, utilizando-se como método a qualidade da atenção prestada à essa clientela. A metodologia utilizada é através de oficinas, dinâmicas e praças de conversas, onde procura-se trabalhar vivências e experiências de forma interativa. O projeto tem parceria com o HESFA/UFRJ e o CMS Pindoro de Carvalho Rodrigues da Secretaria Municipal de Saúde e da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstétras ABENFO/RJ, onde os alunos das escolas que necessitarem ou desejarem atendimentos específicos são agendados e atendidos pela equipe do projeto, fortalecendo assim o vínculo entre o profissional, o bolsista e o adolescente/jovem. Esta trajetória extencionista é desenvolvida desde 2006, com experiências realizadas em 18 escolas e tem o foco no no combate as IST, planejamento reprodutivo, diversidade sexual, questões de gênero e saúde, violência no namoro e a nova demanda relacionada ao sexting e cyberbulling. Outra estratégia utilizada e a participação da equipe em nas atividades escolares, como festa junina, feira de ciências, mostra cultural, dentre outras datas comemorativas, buscando com isso estreitar os laços com a comunidade escolar. Por fim, acreditamos que cada vez mais que os profissionais de saúde devem romper como os muros institucionais, visando aproximar o adolescente/jovem do acesso às informações para poder alcançar seus direitos sexuais e reprodutivos.
Público Alvo: O público alvo serão alunos matriculados nas escolas que estarão dentro do projeto, na faixa etária de 12 a 24 anos, ou seja, englobando adolescentes e adultos jovens, os professores, funcionários das escolas e pais dos alunos.

 

Título do Projeto: O teatro e a promoção da saúde na escola: possibilidades de atuação socioeducativa da enfermagem pediátrica.

Coordenador: Prof. Dr. Eduardo Alexander Júlio César Fonseca Lucas
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: A escola é reconhecidamente um ambiente propício para o desenvolvimento de práticas de promoção da saúde de crianças na idade escolar mediante a implementação de ações educativas no contexto da atenção básica. O cenário das atividades são 3 escolas públicas localizadas no Município do Rio de Janeiro. O público-alvo são crianças na faixa etária dos 6 aos 12 anos. Serão promovidas peças teatrais (musicais) com temáticas sobre saúde, visando a educação em saúde. O teatro foi escolhido por sua capacidade de aproximação da criança pela ludicidade. Objetivos: 1) desenvolver atividades de educação em saúde na modalidade lúdico teatral, usando a promoção da saúde e prevenção de danos em idade escolar; 2) analisar os significados que as crianças atribuem a determinadas práticas de promoção em saúde, anteriormente e posteriormente as apresentações dos musicais; e, 3) desenvolver uma investigação avaliativa dos efeitos socioeducativos, que geram o Teatro do Oprimido. O projeto apresenta uma abordagem qualitativa, descritiva e exploratória com referencial teórico, baseado na educação popular em saúde segundo Paulo Freire e o teatro do oprimido de Augusto Boal. A técnica teatral será empregada como método facilitador da educação popular, visando contribuir para a compreensão do indivíduo/criança e a contextualização dos fatos sociais. Os musicais elaborados pela equipe do projeto serão modificados pelas crianças de cada escola participante, e dentre as mesmas, será sorteado um grupo de crianças que irá participar das apresentações. Os finais de cada musical serão escolhidos durante a apresentação, pelas crianças, promovendo o protagonismo infantil nas práticas do projeto.
Público Alvo: Crianças em idade escolar (6 a 12 anos de idade).

 

Título do Projeto: Participação do paciente como barreira de segurança na assistência em saúde: uma tecnologia de cuidado integrando ensino-pesquisa-extensão
Coordenador: Prof. Dr. Rafael Celestino da Silva
Resumo da Ação de Extensão: Trata-se de projeto de ensino-pesquisa-extensão que busca implementar uma tecnologia de cuidado para capacitação dos profissionais de saúde atuantes em instituições hospitalares pública e privada acerca da participação do paciente no cuidado, com vistas à promoção da segurança da assistência. A proposta pauta-se teoricamente no paradigma sistêmico de compreensão da segurança do paciente, o qual vislumbra a elaboração de barreiras defensivas que contribuam para promover uma cultura de segurança nas instituições de saúde; bem como no paradigma do cuidado centrado no paciente, que objetiva promover o envolvimento, o empoderamento e participação do paciente no cuidado e na tomada de decisões sobre ele. O projeto prevê a participação de estudantes de ensino de graduação e pós-graduação na implementação das cinco etapas programadas para o seu desenvolvimento. A tecnologia de cuidado direcionada aos profissionais de saúde é de cunho educacional baseada na metodologia da simulação realística, no intento de gerar reflexão pelos profissionais acerca das suas ações e assim desenvolver nestes o compromisso com a segurança do paciente a partir do seu envolvimento no cuidado.
Público Alvo: Profissionais da área da saúde que tenham envolvimento com a assistência direta ao paciente em ambientes hospitalares

 

Título do Projeto: Promovendo a saúde na perspectiva da interação social
Coordenador: Maria Helena do Nascimento Souza
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: Trata-se de atividades extensionistas desenvolvidas por docentes e discentes da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ em uma unidade de saúde da família e comunidade de baixa renda do município do Rio de Janeiro. Tem-se como objetivos:-verificar o conhecimento e prática do enfermeiro da atenção primária sobre a abordagem de rede social na atenção às famílias de crianças com doença crônica; – realizar curso de extensão para profissionais da rede de Atenção Primária à Saúde sobre o uso de um referencial metodológico de Social para a prática assistencial junto às famílias de crianças com doenças crônicas; – promover rodas de conversa com familiares de crianças com doenças crônicas; – realizar ações voltadas para a promoção da saúde infantil na comunidade e – fortalecer o vínculo das famílias de crianças com doenças crônicas com o serviço de saúde local.
Público Alvo: O público alvo será composto de familiares responsáveis por crianças com doenças crônicas atendidas no Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto – Copacabana, RJ e residentes na Comunidade Morro dos Cabritos. E pelos profissionais da Estratégia Saúde da Família que atuam na referida unidade de saúde.

 

Título do Projeto: Samuzinho na escola: educando para transformar
Coordenador: Prof. Dr. Raimundo Nonato Silva Gomes
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Resumo da Ação de Extensão: O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) é um dos mais eficientes serviços de apoio à vida, sendo responsável pelo transporte/salvamento de inúmeras vidas. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, em 2018, o SAMU-RJ registou que cerca de 24,7% de suas chamadas eram ‘trotes’, e esses dados aumentam para 33,9% no período de férias escolares. O problema ocorre em todo o país, dessa forma, visando reduzir o número de trotes, a Coordenação Geral de Urgência/Emergência de Brasília implantou o projeto Samuzinho; que informa, através de atividades direcionadas aos estudantes, a importância do atendimento em casos de urgências/emergência, começando pelo uso adequado do 192. Na escola, os alunos são informados dos prejuízos ocasionados pelos trotes ao SAMU. Por conseguinte, este projeto objetiva sensibilizar estudantes da educação básica quanto à utilização adequada do 192 e quanto a noções de suporte básico de vida. Entendendo os problemas decorrentes de trotes, o referido projeto será executado por meio de uma pesquisa-ação que possibilitará à equipe de trabalho uma intervenção dentro da problemática especifica, analisando-a e anunciando seu objetivo de forma a mobilizar os participantes. Assim, a equipe do projeto terá condições de refletir criticamente sobre suas ações e realizar intervenções objetivas e pontuais. O projeto será executado em duas escolas públicas (Colégio Estadual Souza Aguiar e Colégio Estadual Julia Kubitschek) por meio de quatro fases: exploratória, principal, ação e avaliação, e envolverá 300 estudantes das duas escolas, além de docentes das escolas selecionadas e docentes/estudantes da UFRJ.
Público Alvo: Participarão deste projeto: 150 estudantes (sexo masculino e feminino) do Colégio Estadual Souza Aguiar e 150 estudantes (sexo masculino e feminino) do Colégio Estadual Julia Kubitschek, totalizando 300 participantes do projeto. Além de 10 professores das respectivas escolas (5 de cada). A equipe executora será composta por 10 estudantes e 2 docentes da Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ. Dessa forma, serão beneficiados diretamente com a execução do projeto 320 participantes (300 estudantes da educação básica, 10 professores da educação básica e 10 membros da equipe executora do projeto – estudantes da UFRJ).

UFRJ EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery
Desenvolvido por: TIC/UFRJ