Pesquisar

COMPETÊNCIAS A SEREM ALCANÇADAS PELOS ESTUDANTES DE ENFERMAGEM DA EEAN/UFRJ

por
Vilma de Carvalho e Colaboradoras

DOCUMENTO 1

PERFIL DO ESTUDANTE DE ENFERMAGEM AO TÉRMINO

DO CICLO PRÉ-PROFISSIONAL (BÁSICO)

  • Perceber que o direito que toda pessoa tem à saúde implica o direito de receber adequada assistência de profissionais de saúde.
  • Analisar a inter-relação dos fatores físicos, psíquicos, sociais e ambientais na saúde individual e coletiva.
  • Reconhecer que a equipe de saúde é responsável pela melhoria do nível de saúde das coletividades.
  • Aplicar a metodologia científica para a resolução de situações que envolvem ajuda a grupos da comunidade.
  • Colaborar na tomada de decisões com base na utilização do método de resolução de problemas.
  • Reconhecer a necessidade de assumir atitude responsável frente aos valores da Escola, da Universidade e das Associações de Classe.
  • Participar da equipe de trabalho de coletividades sadias.
  • Comunicar-se de modo a estabelecer relações interpessoais produtivas.


DOCUMENTO 2

PERFIL DO ESTUDANTE DE ENFERMAGEM AO TÉRMINO

DO CURSO DE GRADUAÇÃO

  • Evidenciar condutas coerentes com o princípio de que o direito que toda pessoa tem à saúde implica o direito de receber adequada assistência de enfermagem.
  • Avaliar a inter-relação dos fatores físicos, psíquicos, sociais e ambientais na saúde individual e coletiva.
  • Manifestar atitudes que revelem a convicção de que como membro da equipe de saúde, a enfermeira é responsável pela melhoria do nível de saúde da população.
  • Desenvolver o processo de enfermagem nas situações que envolvem ajuda a indivíduos, família, outros grupos da comunidade e à comunidade como um todo.
  • Tomar decisões com base na utilização do método de resolução de problemas.
  • Assumir atitude responsável frente aos fins e aos valores da Escola, da Universidade e das Associações de Classe.
  • Participar de equipe micro-regional de saúde.
  • Estabelecer relações interpessoais produtivas.


PROJETO PARA APLICAÇÃO DE UMA NOVA METODOLOGIA AO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

CICLO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM

por
Vilma de Carvalho e Colaboradoras

Competências a serem alcançadas pelos Estudantes de

Enfermagem da Escola de Enfermagem Ana Néri

 

Perfil do Estudante de Enfermagem ao Término do Curso de Graduação

  • Evidenciar condutas coerentes com o princípio de que o direito que toda pessoa tem à saúde implica no direito de receber adequada assistência de Enfermagem.
  • Avaliar a inter-relação dos fatores físicos, psíquicos, sociais e ambientais na saúde individual e coletiva.
  • Manifestar atitudes que revelam a convicção de que como membro da equipe de saúde individual e coletiva.
  • Desenvolver o processo de enfermagem nas situações que envolvem ajuda a indivíduos, famílias, outros grupos da comunidade e à comunidade como um todo.
  • Tomar decisões com base na utilização do método de resolução de problemas.
  • Assumir atitude responsável frente aos fins e aos valores da Escola, da Universidade e das Associações de Classe.
  • Participar de equipe micro-regional de saúde.
  • Estabelecer relações interpessoais produtivas.


    • Evidenciar condutas coerentes com o princípio de que o direito que toda pessoa tem à saúde implica no direito de receber adequada assistência de enfermagem.
      • Prestar serviços profissionais voluntários sempre que a situação assim o exija quer, dentro, quer fora do serviço de saúde;
      • Utilizar os resultados da pesquisa científica na assistência de enfermagem;
      • Interpretar as necessidades de um serviço de enfermagem para prestação de uma assistência adequada à clientela;
      • Mobilizar os recursos humanos de várias procedências (como familiares, acompanhantes, voluntários ou não e estudantes) para a extensão e melhoria da assistência;
      • Reconhecer que o exercício de enfermagem exige disciplina intelectual, estudo sistemático e o domínio de conhecimentos e habilidades próprias;
      • Reconhecer o direito de autodeterminação, em questões de saúde que têm as pessoas, os grupos e as comunidades;
      • Participar da mobilização na família ou de outros grupos da comunidade, para a identificação de problemas, escolha de soluções alternativas e implementação da assistência;
      • Reconhecer a obrigação do enfermeiro, exercer ação supletiva em situação de urgência, quando a vida do paciente se encontra em risco e até que seja assegurada a assistência pertinente ao caso.

 


    • Avaliar a inter-relação dos fatores físicos, psíquicos, sociais e ambientais na saúde individual e coletiva.
      • Correlacionar a história natural nas doenças com a importância que têm no panorama sanitário do país;
      • Analisar os fatores condicionantes da realidade brasileira, relativos à problemática de saúde, situando-se no contexto de cada região;
      • Analisar os fatores que influenciam na adaptação dos organismos vivos ao seu ecossistema, frente aos fenômenos de desequilíbrio;
      • Reconhecer as respostas do ser humano às condições fisiológicas, compensatórias e patológicas;
      • Reconhecer a importância das emoções para o estado de saúde do indivíduo;
      • Verificar as condições de uma instituição relativa à saúde indicando as medidas necessárias para a prevenção da disseminação das infecções (em coletividade na comunidade);
      • Reconhecer situações nas quais a tomada de decisões de uma pessoa está fortemente influenciada por suas emoções.
    • Manifestar atitudes que revelem a convicção de que como membro da equipe de saúde, a enfermeira é responsável pela melhoria do nível de saúde da população.
      • Interpretar o papel do enfermeiro e o de cada membro da equipe de saúde;
      • Reconhecer que o engajamento precoce de doentes e estudantes nos programas do serviço de saúde é necessário a uma adequada formação profissional e ao aperfeiçoamento dos serviços de saúde;
      • Reconhecer que o papel dos profissionais de saúde é continuamente redefinido em função das mudanças da realidade social;
      • Manifestar atitude de cooperação à criação de condições que facilitem às comunidades se beneficiarem dos cursos das ciências da saúde;
      • Identificar entre várias situações-problema os que devem ser solucionados por ações individuais e coletivas;
      • Participar de (elaboração, execução do relatório final) pesquisas multiprofissionais;
      • Participar das atividades de orientação, ensino e supervisão de estudantes;
      • Divulgar informações que possam contribuir para a melhoria do nível de saúde individual e coletiva;
      • Evidenciar hábitos de estudo independente que lhe permitam manter-se atualizado.
    • Desenvolver o processo de enfermagem nas situações que envolvem ajuda a indivíduos, famílias, outros grupos da comunidade e à comunidade como um todo.
      • Comunicar-se, utilizando terminologia específica da enfermagem e de ciências afins;
      • Utilizar os recursos da tecnologia na assistência à clientela, de modo a que não venha a desumanizar a relação enfermeiro-paciente;
      • Visitar clientes no domicílio, na escola e no local de trabalho;
      • Dar consultas de enfermagem;
      • Orientar grupos de clientes com interesse comuns à saúde;
      • Prestar assistência primária de saúde, solicitar exames de rotina e prescrever medicamentos, segundo normas estabelecidas em programas de saúde;
      • Prevenir incapacidades;
      • Contribuir na correção de incapacidades;
      • Encaminhar a especialistas indivíduos que necessitem corrigir incapacidades;
      • Manter um ambiente favorável à satisfação das necessidades básicas do Ser humano, e estimular o desenvolvimento de suas capacidades físicas, mentais, emocionais, sociais e espirituais;
      • Proceder à coleta de dados e aos registros necessários ao desenvolvimento do processo de enfermagem;
      • Utilizar criativamente os resultados da observação sistematizada para resolução de situações-problema;
      • Executar os procedimentos de enfermagem com os níveis de desempenho esperados e de acordo com a sua natureza;
      • Avaliar o estado de saúde de pessoas com diversos tipos de problemas de adaptação;
      • Prescrever cuidados de enfermagem;
      • Diagnosticar o trabalho de parto e assistir o parto normal;
      • Prestar cuidados mediatos e imediatos ao recém-nascido;
      • Prestar cuidados de higiene corporal e conforto físico;
      • Promover ótima atividade física e mental;
      • Prevenir infecções, acidentes, injúrias ou outros traumatismos;
      • Dar apoio emocional e assistência religiosa;
      • Preparar clientes para tratamentos médicos, cirúrgicos e outros;
      • Correlacionar os princípios científicos às necessidades básicas do Ser humano;
      • Avaliar os cuidados de enfermagem prestados.
    • Tomar decisões com base na utilização do método de resolução de problemas.
      • Indicar as possíveis fontes de consulta para o estudo de uma situação específica;
      • Empregar o método estatístico para dimensionar problemas;
      • Evidenciar atitudes inquisitivas;
      • Reconhecer os problemas individuais de saúde que merecem prioridade no atendimento, e por qual membro da equipe multi-profissional deverá ser atendido;
      • Desenvolver projetos de pesquisa para resolução de problemas de serviço;
      • Exemplificar em que sentido o todo é mais do que o somatório de suas partes;
      • Indicar os principais fatos de uma dada situação, descrevendo suas interrelações;
      • Ponderar as vantagens e desvantagens de determinadas medidas para solução de um dado problema;
      • Deliberar o melhor tratamento a ser dado a um determinado problema;
      • Enunciar uma questão que defina determinado problema.
      • Reavaliar determinada situação para ajustamento das medidas indicadas ou para correção das distorções na aplicação.
    • Assumir atitude responsável aos fins e aos valores da Escola, da Universidade e das Associações de Classe.
      • Explicar a situação e as tendências atuais da enfermagem na sociedade brasileira com base em fatos históricos;
      • Respeitar e fazer respeitar os códigos de Ética e de Deontologia da Enfermagem;
      • Reconhecer a responsabilidade pessoal de retribuir à sociedade o ônus de sua formação profissional;
      • Colaborar com os departamentos da Escola no desenvolvimento de suas atividades didático-pedagógicas;
      • Pertencer à associação cultural de classe;
      • Interpretar os objetivos das associações de classe;
      • Participar das atividades científico-culturais desenvolvidas pela Escola, pela Universidade e pelas instituições profissionais;
      • Participar da escolha dos representantes junto aos órgãos deliberativos colegiados;
      • Usar do direito da representação nos órgãos colegiados;
      • Empenhar-se para que o grupo alcance os objetivos a que se propõem;
      • Reconhecer as responsabilidades da Universidade para com o desenvolvimento e o processo da comunidade;
      • Explicar os valores éticos através da história e da filosofia.


    • Participar da equipe micro-regional de saúde.
      • Planejar serviços de enfermagem de pequeno porte;
      • Organizar serviços de enfermagem de pequeno porte;
      • Chefiar serviços de enfermagem de pequeno porte;
      • Propor atribuições para os membros da equipe de saúde de acordo com as características de um dado serviço;
      • Participar da elaboração do programa de trabalho de um serviço de saúde;
      • Elaborar programa de trabalho para um serviço de enfermagem de pequeno porte;
      • Distribuir as atividades de serviço de enfermagem entre os vários componentes da equipe, de acordo com a complexidade das tarefas e o nível de competência do pessoal;
      • Coordenar programas de imunização e o trabalho de campo de outros programas;
      • Elaborar rotinas de funcionamento para os diversos setores de atividades de serviços de enfermagem;
      • Avaliar o cumprimento das metas propostas no programa global de saúde no programa de um serviço de enfermagem;
      • Colaborar na articulação do serviço de enfermagem com os demais setores de serviço de saúde e com outras instituições, de modo a promover a melhor utilização dos recursos da comunidade;
      • Avaliar o desempenho do pessoal de enfermagem na execução de tarefas que lhes são próprias, de acordo com os procedimentos adotados pelo serviço;
      • Identificar desvios de função do pessoal de enfermagem;
      • Desenvolver as capacidades esperadas da equipe de enfermagem, através de atividades educativas;
      • Identificar problemas de ajustamento de membros da equipe de enfermagem, fazer orientação e aconselhamento;
      • Prever os recursos necessários à execução das ações de enfermagem;
      • Interpretar as normas e rotinas adotadas por um serviço de enfermagem;
      • Proceder à documentação de enfermagem necessária à auditoria, à avaliação e à pesquisa;
      • Elaborar relatório diário e participar de elaboração dos relatórios mensais e anuais do serviço de enfermagem;
      • Distribuir o espaço físico da unidade pelos diversos setores de atividades, de acordo com a circulação de pessoal, com os equipamentos, materiais e instalações a serem utilizadas;
      • Participar de reuniões e/ou coordená-las;
      • Grupar a clientela de acordo com o grau de dependência do serviço de enfermagem.
  • Estabelecer relações interpessoais produtivas.
    • Identificar e aceitar expressões, sentimentos e reações positivas e negativas;
    • Manter efetiva comunicação verbal;
    • Empreender a busca de autoconhecimento e dos meios que facilitem a consecução de seu nível ótimo de desenvolvimento;
    • Trabalhar produtivamente em equipe intra e interprofissional;
    • Utilizar a técnica e a arte da entrevista como instrumento básico de trabalho;
    • Avaliar sistematicamente o seu desempenho;
    • Estabelecer relações de cooperação enfermeiro-paciente;
    • Estabelecer boas relações interpessoais com a clientela, os colegas, os professores, os servidores e demais pessoas.
UFRJ EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery
Desenvolvido por: TIC/UFRJ