SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

ANATOMIA A

BMA125

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 30                    P: 90                     T + P: 120

5,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Encaminhar alunos a laboratórios para manuseio do cadáver, peça, após dissecação. Anatomia topográfica.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Permitir que o aluno incorpore o método científico. Possibilitar uma visão interdisciplinar na área morfológica. Garantir construção de bases morfofuncionais necessárias ao bom desempenho na área.

10 – EMENTA:

Conceituação de Anatomia e sua relevância para a área de Enfermagem. Princípios gerais da construção corporal. Metodologia do estudo anatômico. Nomenclatura anatômica básica. Organização geral dos sistemas orgânicos. Anatomia topográfica.

11 – BIBLIOGRAFIA:

SOBOTTA. Atlas de Anatomia. 18 ed. RJ: Guanabara Koogan, 1975.
WARNICK, R.; WILLIANS, P. L. Gray Anatomia. 35 ed. RJ: Guanabara Koogan, 195.

 

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

CITOLOGIA E HISTOLOGIA A

BMA125

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 30                    P: 30                     T + P: 60

3,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Aspectos morfológicos, ultra-estruturais e funcionais dos componentes celulares. Aspectos estruturais e funcionais dos tecidos. Correlações histofisiológicas e aspectos histoquímicos. Disposição dos tecidos na constituição dos órgãos. Noções histofisiológicas dos diversos sistemas do corpo humano.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Ao final do curso o aluno deverá conhecer as principais características morfofuncionais dos componentes celulares, estrutura e funções dos tecidos e órgãos dos diversos sistemas, fazendo o seu reconhecimento ao microscópio óptico.

10 – EMENTA:

CITOLOGIA: Membrana plasmática e especializações de superfícies. Mitocôndrias. Retículo endoplasmático. Aparelho de Golgi. Lisossoma. Inclusões. Citoesqueleto. Núcleo interfásico.
HISTOLOGIA: Histofisiologia dos tecidos e órgãos do corpo humano, especialmente da pele, mucosas, sangue e órgãos hematopoéticos. Aparelho genital feminino.

11 – BIBLIOGRAFIA:

COMARK, D. H. Ham. Histologia. RJ: Guanabara Koogan, 1991. 510p.
JUNQUEIRA, L. C. & CARNEIRO, J. História básica. RJ: Guanabara Koogan, 1990.
JUNQUEIRA, L. C. & CARNEIRO, J. Biologia Celular e Molecular. RJ: Guanabara Koogan, 1991.

 

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

EMBRIOLOGIA A

BMH191

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 15                    P: 30                     T + P: 45

2,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Aulas expositivas com recursos visuais, discussão em grupo. Aulas práticas em laboratório. Observação da lâmina de embriologia ao microscópio óptico. Visitas à biblioteca para leitura e elaboração do seminário. Visitas à biblioteca para pesquisa bibliográfica.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Ao final do curso o aluno deverá conhecer os principais aspectos morfológicos e ultra-estruturais do desenvolvimento embrionário e fetal humano.

10 – EMENTA:

Noções morfofisiológicas dos aparelhos genitais masculinos e femininos. Aspectos gerais do desenvolvimento humano durante o período embrionário e fetal. Morfogênese externa. Morfogênese do sistema circulatório. Anexos embrionários. Placenta. Teratogênese. Malformação congênita.

11 – BIBLIOGRAFIA:

LANGMAN, J. Embriologia Médica. 4 a ed. SP: Atheneu, 1985.
MOORE, K.L. Embriologia Clínica. 3 a ed. RJ: Interamericana, 1984.

 

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE BIOLOGIA

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

GENÉTICA E EVOLUÇÃO DA ENFERMAGEM

IBG126

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 30                    P: 00                     T + P: 30

2,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Aulas teóricas com discussão em sala; levar alunos para reflexão a utilizar aparelho de multimídia. Exercício práticos.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Incentivar o aluno a tomar conhecimento e a se aprofundar nesse campo. Visualizar a importância que terá em sua vida profissional, para aplicar os conceitos na prática de enfermagem.

10 – EMENTA:

Noções de genética básica e aplica ao homem. Estudo particular das doenças cromossômicas. Erros hereditários de metabolismo. Hemoglobinopatologia. Genética de populações. Agentes evolutivos. Raciação e especiação.

11 – BIBLIOGRAFIA:

THOMPSON & THOMPSON. Genética Médica. 4 a ed. RJ: Interamericana, 1988.
MOTTA, P.A. Genética Médica. 2 a ed. RJ: Guanabara Koogan, 1980.

 

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE PSICOLOGIA

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

PSICOLOGIA APLICADA À SAÚDE

IPP111

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 60                    P: 00                     T + P: 60

4,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

 

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

 

10 – EMENTA:

Estuda relação enfermeira-cliente. Ciclo vital – crises evolutivas e acidentais do ciclo vital. Discussão da dimensão psicológica na prática assistencial realizada pela equipe de saúde. Estudo das características peculiares da assistência nas diferentes situações do atendimento de enfermagem.

11 – BIBLIOGRAFIA:

 

 

 SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

A CRIANÇA, A ESCOLA E EU

ENW111

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 30                    P: 30                     T + P: 60

3,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Dramatizações. Reuniões simuladas e grupos de discussão sobre situações esperadas nas escolas de 1 0 grau. Demonstrações de procedimentos básicos para diagnóstico simplificado de saúde de escolares. Exercício de habilidades com supervisão para verificação de sinais vitais, medidas antropométricas, acuidade visual e auditiva. Técnicas de imunização. Técnica de elaboração de atas, relatórios e programas de trabalho individual e de grupo.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Perceber que toda pessoa tem direito à saúde e a receber adequada assistência. Estabelecer comunicação para um relacionamento interpessoal produtivo. Adquirir conhecimentos para aplicação da metodologia de resolução de problemas. Desenvolver condutas para assunção de atitude responsável frente aos valores da Escola e da Universidade.

10 – EMENTA:

Interação humana centrada na criança e na ambiência, mediante ações de saúde, em coletividades sadias. Métodos epidemiológicos. Procedimentos metodológicos; diagnósticos simplificados, elaboração, execução e avaliação de planos de intervenção nas situações de creches e escolas do 1 0 grau.

11 – BIBLIOGRAFIA:

BIRD, B. Conversando com o paciente. São Paulo: Manole. Parte 2. Cap. 28, 29, 31, 32, 36 e 37. S/D.
BOMTEMPO, Márcio. Manual de Bolso de Medicina Natural. 4 ed. S/L. Grund, 1981.
HORTA, Wanda de A. Necessidades Humanas Básicas – Considerações Gerais. Enfermagem Novas Dimensões. S/L, u.1, n.5, p. 266-268, 1975.
MORAES, L.L. Proteção da Saúde no Pré-Escolar. Jornal de Pediatria. S/L, v. 44, n. 2, p. 305-313, 1978.
____________. Saúde Escolar. Pediatria Moderna. S/L, v. 13, n.1, p. 31-51, fevereiro 1978.
SALK, Lee. O que toda criança gostaria que seus pais soubessem. 7 a ed. Rio de Janeiro: Record, 1972.
SOUZA, Elvira de Felice. Novo Manual de Enfermagem. 7 a ed. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 1978.

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

TRABALHO DE CAMPO I

ENWU01

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 00                    P: 90                     T + P: 90

2,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Instrução sobre a metodologia de resolução de problemas. Orientação sobre como lidar com situações humanas na Escola. Instrução sobre problemas apresentados pelos escolares. Orientação com supervisão de entrevistas com crianças. Instrução de reforço sobre prática do exame de saúde de escolares. Discussão em grupo sobre o diagnóstico de saúde da coletividade.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Participar de reuniões com professores pais e escolares. Adquirir habilidades na coleta de dados da ambiência e da coletividade assistida. Executar procedimentos básicos para o exame físico de escolares. Adquirir conhecimentos sobre a Escola de 1 0 grau como campo de prática para profissionais de saúde.

10 – EMENTA:

Participação ativa em reuniões com a coletividade – professores, pais e escolares. Coleta de dados da ambiência e dos escolares. Diagnóstico de saúde de Escola de 1 0 grau. Vacinações, palestras sobre problemas simples de saúde e outras demonstrações relacionadas com o autocuidado.

11 – BIBLIOGRAFIA:

GARRET, A. A entrevista, seus princípios e métodos. AGIR-RJ, 1974.
MARQUES, A.N. A infância no Brasil em transformação. Vozes, RJ, 1973.
MINICUCCI, Agostinho. Dinâmica de grupo, Manual de Técnicas. Atlas, SP, 1976.
SAÚDE COMO COMPREENSÃO DE VIDA. PREMEN, MEC.
SOUZA, Elvira de Felice. Administração de Medicamentos e Preparo de Soluções. Cultura Médica, RJ, 1978.
____________________. Novo Manual de Enfermagem. Cultura Médica, RJ, 1978.

 

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n 0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

DIAGNÓSTICO SIMPLIFICADO DE SAÚDE I

ENWX01

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

Variável com mínimo de 30 horas

0,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Orientação sobre levantamento de dados da ambiência e da coletividade. Instrução sobre a classificação de dados coletados. Instrução sobre aplicação de métodos simples de quantificação de dados. Demonstração sobre como elaborar tabelas para classificação de dados. Discussão em grupo para apreciação de resultados.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Levantar dados da ambiência de uma escola de 1 0 grau. Coletar dados da situação de saúde da coletividade (escolares). Elaborar tabelas com os dados encontrados. Identificar os problemas evidenciados na situação da coletividade.

10 – EMENTA:

Estudos de problemas evidenciados no diagnóstico da coletividade assistida (escolares de 1 0 grau). Classificação e análise de dados coletados. Proposta de solução e/ou encaminhamento.

11 – BIBLIOGRAFIA:

SOUZA, E. de F. Novo Manual de Enfermagem, Cultural Médica, 7 a ed. 1978.
ALEXANDER, M.M. & BROWN, M.S. Diagnóstico na enfermagem pediátrica. São Paulo, Andrei, 1978.
WERNER, D. Onde não há medico. 7 a ed., São Paulo, Paulinas, 1985.
Aprendendo e ensinando a cuidar de saúde, 2 a ed. São Paulo, Paulinas, 1985.

UFRJ EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery
Desenvolvido por: TIC/UFRJ