Pesquisar

SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

BIOQUÍMICA A

BMQ121

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 60                      P: 60                         T + P: 120

6,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Versa sobre o reconhecimento das estruturas químicas das biomoléculas: proteínas, glicídios, lipídios correlacionando-as com suas funções biológicas; caracterização dos eventos metabólicos nos vários tecidos, estudos das transformações de energia nas células vivas.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Desenvolver no aluno a capacidade de analisar, criticar e avaliar os assuntos apresentados nas aulas teóricas e práticas.

10 – EMENTA:

Tópicos de química geral e orgânica. Água e componentes químicos da matéria viva. Estudo das macromoléculas: ácidos nucléicos, proteínas e enzimas. Metabolismo em geral: bioenergética, metabolismo glicídico. Bioquímica do sangue. Bioquímica do rim. Equilíbrio ácido-base.

11 – BIBLIOGRAFIA:

LENNINGER, A. L. Princípios de Bioquímica. SP: Sarvier, 1990.
MURRAY, R. K. et al.HARPER Bioquímica. 6a ed. RJ: Atheneu, 1990.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE MATEMÁTICA

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

BIOESTATÍSTICA EN

MAD125

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 30                      P: 60                         T + P: 90

4,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Aplicações da estatística a dados de área da saúde. Amostragem, estimação, teste de hipóteses, ensaios clínicos.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Construir índices e taxas de mortalidade, natalidade, incidência e letalidade. Estimar determinada população em dado momento. Realizar amostragem para inquéritos epidemiológicos.

10 – EMENTA:

Índices ou razões usadas em saúde pública. Coeficientes vitais gerais e específicos. Medidas de assistência. Indicadores de saúde. Crescimento da população. Tábuas de sobrevivência. Aplicações da estatística na saúde. Amostragem. Teste de hipóteses. Estimação.

11 – BIBLIOGRAFIA:

BANCROFTS. Introduction to Bioestatistics. J. Ipsen e P. Feigel, 1989.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

FISIOLOGIA E BIOFÍSICA A

BMB121

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 60                      P: 60                         T + P: 120

6,0

BMA125 (P)       BMH123 (P)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

 

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Associação de conhecimentos básicos na área de Biofísica e Fisiologia.

10 – EMENTA:

Princípios sobre membrana celular, íons e moléculas da membrana, potenciais bioelétricos. Geração dos potenciais e seus registros. Contração, excitação e relaxamento muscular. Músculo: esquelético e liso. Difusão, Osmose. Equilíbrio ácido-base. Geração de potencial de membrana no músculo liso. Conceito sobre radioisótopos, seu uso em radioimuno ensaio in vivo.

11 – BIBLIOGRAFIA:

GUYTON. Tratado de Fisiologia Médica.
BERNE & LEVY. Fisiologia.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

PARASITOLOGIA A

BMP212

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 15                      P: 30                         T + P: 45

2,0

BMA125 (P)      BMH123 (P)    (BMH123 = BMH108)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Fundamentos da biologia parasitária. Mecanismos de agressão e transmissão dos parasitos no homem. Epidemiologias das doenças parasitárias. Profilaxia das principais doenças parasitárias de importância em saúde pública.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Entender os aspectos básicos na agressão e transmissão dos principais parasitos bem como reconhecer as medidas profiláticas nas doenças parasitárias.

10 – EMENTA:

Fundamentos da biologia parasitária. Mecanismos de agressão e transmissão dos parasitos do homem. Epidemiologia e profilaxia das doenças parasitárias.

11 – BIBLIOGRAFIA:

NEVES, David Pereira. Parasitologia Humana. 2a ed. RJ: Guanabara Koogan.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

A SAÚDE DOS JOVENS E EU

ENW121

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 30                      P: 30                         T + P: 60

3,0

ENW111 (P)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Dramatização, reuniões simuladas e grupos de discussão sobre situações esperadas com os adolescentes. Técnica de coleta de material para exame. Demonstração de curativos, ataduras e compressas. Exercícios para evolução de habilidades para verificação de sinais vitais e outras medidas de controle da saúde. Técnicas para revisão de instrumentos de trabalho.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Reconhecer que o profissional de saúde é responsável pelo nível de saúde da coletividade. Manter a comunicação para efetivar o processo interativo e a relação de ajuda com adolescente. Aplicar conhecimentos de metodologia científica para resolução de situação-problema. Demonstrar atitude responsável frente aos valores da Escola e da Unidade.

10 – EMENTA:

O adolescente: dotação bio-psico-sócio-espiritual. Intercorrência na saúde do adolescente. Educação, estilo de vida e crise. O jovem que trabalha. Diagnóstico de saúde da coletividade assistida (adolescente). Saneamento, presença de acidentes. O que o profissional de saúde pode fazer pelo adolescentes. A história da enfermagem na saúde escolar.

11 – BIBLIOGRAFIA:

BARROS, Ricardo do Rego. Os adolescentes e meio social. RJ, 1985.
BRASIL, Ministério da Saúde. Estatuto da Criança e do Adolescente. MS, Brasília, 1991.
GAUDERER, E. Cristian. Crianças, Adolescentes e nós: questionamentos e emoções. São Paulo: Siciliana, 1987.
SUPLYCI, Marta. Sexo para adolescentes. SP: Editora FTS, 1988.
VERONES, Ricardo. Doenças Infecciosas e Parasitárias. 7a ed. RJ: Guanabara, 1982.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

TRABALHO DE CAMPO II

ENWU02

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 00                      P: 90                         T + P: 90

6,0

ENWU01 (P)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Instrução de reforço sobre metodologia de resolução de problemas. Orientação sobre como lidar com situações que envolvem o adolescente. Instrução sobre como tratar problemas apresentados pelos adolescentes. Instrução de reforço sobre a prática de exame de saúde do adolescente. Discussão em grupo sobre o diagnóstico de saúde da coletividade.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Participar de reuniões com a coletividade assistida para negociar em programa de trabalho. Adquirir habilidades na coleta de dados da ambiência e da coletividade assistida. Executar procedimentos básicos para o exame de saúde do adolescente. Planejar palestra para orientação de adolescentes de acordo com as necessidades evidenciadas no contexto da coletividade assistida.

10 – EMENTA:

Prática de reuniões com coletividade assistida – adolescentes, pais e responsáveis. Coleta de dados e diagnóstico de saúde. Execução de atividades do plano de intervenção de cuidados. Palestras sobre saúde e assuntos do adolescente. Avaliação da execução do programa de trabalho.

11 – BIBLIOGRAFIA:

ATKINSON, Leslie D. & MURRAY, M.E. Fundamentos de Enfermagem. RJ: Guanabara Koogan, 1985.
BRUNNER, Suddart. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 1a ed. RJ: Interamericana, 1982.
OPAS/OMS. Profilaxia das doenças transmissíveis. Relatório Oficial da Associação Americana de Saúde.
SOUZA, Elvira de Felice. Novo Manual de Enfermagem. 6a ed. RJ: Cultura Médica, 1979.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

DIAGNÓSTICO SIMPLIFICADO DE SAÚDE II

ENWX02

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

Variável – mínimo de 30 horas

0,0

ENWX01 (P)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Orientação sobre levantamento de dados de ambiência e da coletividade assistida. Instrução de reforço sobre a aplicação de métodos simples de quantificação de dados. Classificação e análise dos dados coletados. Discussão em grupo para interpretar os achados.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Levantar dados de ambiência e da coletividade assistida. Elaborar tabelas com os dados coletados. Identificar os problemas de saúde do adolescente. Analisar os dados do diagnóstico de saúde da coletividade.

10 – EMENTA:

Estudo de problemas evidenciados no diagnóstico da coletividade assistida (adolescentes). Classificação e análise dos dados coletados. Proposta de solução e/ou encaminhamento. Apreciação interpretativa sobre resultados.

11 – BIBLIOGRAFIA:

ASTI, Veras M. Metodologia da Pesquisa Científica. 7a ed. POA: Globo, 1983.
CERVO, Amado Luiz. Metodologia Científica. RJ: McGraw Hill do Brasil Ltda., 1976.
LAKATOS, Eva Maria & MARONI, Maria de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1985.
_____________________________________________. Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1991.

UFRJ EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery
Desenvolvido por: TIC/UFRJ