Pesquisar

 

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

LEGISLAÇÃO DA ENFERMAGEM

ENM362

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 15                    P: 00                         T + P: 15

1,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Pesquisa das leis; exposição dialogada; estudo dirigido, seminário.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Analisar a evolução da legislação da enfermagem. Identificar as implicações da legislação em vigor para o ensino da enfermagem e exercício profissional. Compreender o papel das Entidades de Classe. Discutir as normas legais da prática profissional.

10 – EMENTA:

Estudo crítico da evolução da legislação da enfermagem no país e suas implicações para o ensino e para prática profissional. Perspectiva de renovação da legislação em vigor. Legislação do exercício da enfermagem. Legislação do ensino. Entidades de classe.

11 – BIBLIOGRAFIA:

COFEn/ABEn. Normas e notícias lei n0 7498/86, Dec. N0 94406/97. DF, 1985.
COFEn. Documentos básicos do COFEn. 2a edição. RJ, 1984.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Enfermagem. Legislação e assuntos correlatos. 3a edição, RJ, 1974.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

DIDÁTICA APLICADA À ENFERMAGEM

ENM444

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 15                    P: 30                         T + P: 45

2,0

 

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Atividades teóricas e práticas com utilização de ensino socializado em grupos de estudo de 15 alunos, sob orientação de aluno monitor da EEAN.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Elaborar planos de aulas teóricas e demonstrativas sobre assuntos de enfermagem. Organizar programas de treinamento de pessoal auxiliar de enfermagem em unidades de clientes internos e externos. Aplicar plano de atividade educativa a pacientes, família e comunidade.

10 – EMENTA:

Componentes básicos do processo educativo em enfermagem. Planejamento, execução metodológica, recursos instrucionais e processo de avaliação. Elaboração de plano de atividades educativas a ser implementado junto ao cliente. Funções básicas do enfermeiro com ênfase na função educativa.

11 – BIBLIOGRAFIA:

BORDENAVE, J. D. & PEREIRA, A. M. Estratégia de ensino-aprendizagem. Petrópolis: Vozes, 1986.
LIBANEO, José Carlos. Didática. SP: Cortez, 1991.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

CUIDADOS DE ENFERMAGEM À FAMÍLIA COM PROBLEMAS DE SAÚDE

ENW351

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 45                    P: 60                         T + P: 105

5,0

ENW241 (P)      ENW242 (P)      BMF228 (P)      ENW352 (C)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Orientação de reforço sobre a metodologia da resolução de problemas e a consulta de enfermagem. Discussão em grupo sobre programa de trabalho envolvendo clientela de unidades de pacientes externos. Instrução sobre equipe de trabalho e atividades de enfermagem no ambiente hospitalar. Instrução sobre ajuda aos clientes em Unidade de Saúde Externas.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Reconhecer os direitos das pessoas e famílias a adequada assistência hospitalar. Adquirir conhecimentos compatíveis com a responsabilidade pela qualidade dos cuidados de enfermagem prestados a pessoas e famílias em unidades de pacientes externos. Utilizar a metodologia do processo de enfermagem nas situações que envolvem ajuda a clientes que carecem de esclarecimentos de diagnóstico e assistência hospitalar. Evidenciar atitude responsável frente aos valores da Escola e da Universidade.

10 – EMENTA:

O papel do hospital no sistema de saúde. Assistência em serviços de pacientes externos – ambulatórios e unidades especiais. O processo de enfermagem e ajuda a pessoas e famílias em situações de crise. Teorias de enfermagem. Planejamento de cuidados. Implementação e avaliação de prescrições de enfermagem. A história dos hospitais – a origem dos hospitais brasileiros e as especialidades.

11 – BIBLIOGRAFIA:

GEORGE, Julia et alli. Teorias de Enfermagem: os fundamentos para a prática profissional. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.
VANZINI, A. S. et alli. Assistência de Enfermagem na saúde do adulto. 2a edição. Porto Alegre: LUZZATO, 1988.
COSTA, Marina M. & Cols. Programa de atendimento multidisciplinar a pacientes portadores de HIV em nível ambulatorial no HUCFF/UFRJ. Nov, 1993.
ZANCHETTA, M. S. Enfermagem em cardiologia – prioridades e objetivos assistenciais. Rio de Janeiro, 1993.
BRUNNER, L. S. & SUDDART, D. S. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 4a edição. Rio de Janeiro: Interamericana, 1982.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

TRABALHO DE CAMPO VI

ENWU06

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 00                    P: 90                         T + P: 90

2,0

ENWU04 (P)     ENWU05 (P)       ENWU07 (C)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Demonstração e treinamento de técnicas e procedimentos de enfermagem. Instruções sobre manejo de prontuários. Orientação de reforço sobre consulta de enfermagem face às situações de crise. Instrução sobre palestras educativas para grupo de clientes.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Aplicar conhecimentos para efetivar a consulta de enfermagem e a resolução de situações-problemas. Desenvolver habilidades adequadas à observação de clientes e aos registros de enfermagem. Demonstrar responsabilidade na administração de medicamentos e execução de procedimentos técnicos. Adquirir experiências compatíveis com as atividades de enfermagem em Unidade de Pacientes Externos ou Tratamentos Especiais.

10 – EMENTA:

Programa de trabalho em unidades de pacientes externos. Consulta de enfermagem. Registro em prontuários de clientes. Procedimentos para diagnóstico e tratamento ao nível de assistência secundária. Palestra para grupos de clientes envolvendo ações educativas para o autocuidado.

11 – BIBLIOGRAFIA:

DUGAS, D. N. Tratado de Enfermagem Prática. México: Interamericana, 1974.
HORTA, W. A. Processo de Enfermagem. São Paulo: E.P.V., 1979.
KRON, T. Manual de Enfermagem. 4a edição. RJ: Interamericana, 1979.
SOUZA, Elvira de Felice. Novo Manual de Enfermagem. 6a edição. RJ: Cultura Médica, 1987.
YANZINI, A. S. et alli. Assistência de Enfermagem na Saúde do Adulto. 2a edição. POA: D. C. Luzzato, 1988.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

DIAGNÓSTICO SIMPLIFICADO DE SAÚDE VI

ENWX06

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

Variável – mínimo de 30 horas

0,0

ENWX04 (P)     ENWX05 (P)       ENWX07 (C)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Discussão em grupo para resolver dificuldades do diagnóstico de saúde. Orientação de reforço sobre a aplicação da metodologia científica nos estudos e investigações de enfermagem. Instrução sobre dificuldades sentidas nas várias fases do trabalho científico. Instrução sobre dificuldades sentidas nas várias fases do trabalho científico. Instrução sobre a participação em pesquisa e outros estudos para o progresso do grupo profissional.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Aplicar conhecimentos da metodologia científica na efetivação do diagnóstico de saúde relativo aos clientes assistidos. Adquirir habilidade na identificação de problemas de saúde de pessoas e de famílias que demandam assistência secundária. Adquirir experiências para participar do desenvolvimento de estudos e pesquisa do interesse do grupo profissional. Elaborar relatório sobre estudo realizado com sugestões sobre aspectos de enfermagem.

10 – EMENTA:

A família como centro de interesse de estudos de enfermagem. Dificuldades encontradas no diagnóstico de saúde da clientela assistida. Significado das justificações científicas no contexto das ações e dos estudos de enfermagem. A conduta profissional frente aos estudos científicos.

11 – BIBLIOGRAFIA:

ASTI, V. A. Metodologia da Pesquisa Científica. 7a edição. POA: Globo, 1983.
DEMO, Pedro. Introdução à Metodologia da Ciência. São Paulo: Atlas, 1987.
LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1985.
TRIVINOS, Augusto Nivaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1990.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

CUIDADOS DE ENFERMAGEM A CLIENTES HOSPITALIZADOS I

ENW352

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 45                  P: 6                         T + P: 105

50

ENW241 (P)       ENW242 (P)       BMF228 (P)        ENW351 (C)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Instrução sobre programa de trabalho nas unidades de internação. Instrução de reforço sobre processo de enfermagem e diagnóstico de situações de clientes. Orientação sobre trabalho em equipe e desempenho de atividades de enfermagem. Demonstração de técnicas e procedimentos usuais no cuidado dos clientes. Instrução sobre a sistematização da assistência de enfermagem. Instrução sobre planos de ensino para clientes e famílias.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Reconhecer o direito do cliente de ser informado sobre os planos relativos a sua saúde e a seu cuidado. Adquirir conhecimentos para interpretar a contribuição da enfermagem no contexto da situação hospitalar. Participar do desenvolvimento do processo de enfermagem nas situações hospitalares. Assumir responsabilidade pela melhoria das condições de saúde dos clientes sob seus cuidados. Demonstrar atitude responsável frente aos fins e aos valores da Escola e da Universidade.

10 – EMENTA:

O serviço de enfermagem no hospital – estrutura, objetivos, pessoal. O cliente hospitalizado na visão do enfermeiro. Diagnóstico de enfermagem de situações de menor e média complexidade. Prescrições de enfermagem. Prestação de cuidados. Ensino de clientes. Avaliação de enfermagem. a história dos hospitais. A origem dos hospitais brasileiros e as especialidades.

11 – BIBLIOGRAFIA:

HORTA, W. A. Processo de Enfermagem. 4a edição. São Paulo: EPU, 1979.
NAIMA, S. S. et alli. Manual de Drogas e Soluções. São Paulo: EPU.
LESLIE, D, ATKINSON & MURRAY, M. E. Fundamentos de Enfermagem. RJ: Guanabara, 1985.
IXER, Patrícia W. & TAPTICH, LOSEY. Processo e diagnóstico de enfermagem. POA: Artes Médicas, 1993.
MOORHOUSE, M. F. & DOENGES, M. Manual de enfermagem clínica. RJ: Ruinter, 1994.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE ENFERMAGEM A

ENWU07

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

T: 00                    P: 90                         T + P: 90

2,0

ENWU04 (P)    ENWU05 (P)     BMF228 (P)     ENWU06 (C)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Demonstração e treinamento de técnicas e procedimentos indicados em situações de clientes hospitalizados com problemas de saúde de menor e média complexidade. Orientação de reforço quanto ao uso do montuária orientado para problemas. Instrução sobre registro de prescrições, tratamentos e cuidados de enfermagem. instrução sobre negligência profissional e riscos envolvendo a segurança do cliente.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Adquirir conhecimentos para as razões que fundamentam as atividades de enfermagem e os cuidados prestados dos clientes. Desenvolver habilidades para analisar situações de menor e média complexidade envolvendo clientes hospitalizados. Identificar problemas que requerem prescrições de intervenções de enfermagem. Reconhecer o direito das pessoas e famílias de participar dos planos que visam à sua saúde. Demonstrar atitude responsável e compatível com as prescrições da enfermagem.

10 – EMENTA:

Programa de trabalho para pessoas hospitalizadas e suas famílias. Atividade de enfermagem na unidade de internação do estudante nas equipes de trabalho. Cuidados de enfermagem. Situações de menor complexidade. Ajuda a clientes para resolução de problemas de saúde.

11 – BIBLIOGRAFIA:

NAIMA, S. S. et alli. Manual de Drogas e Soluções. São Paulo: EPU, 1986.
BELAND, I. L. & PASSOS, G. Y. Enfermagem Clínica. 7a edição. Porto Alegre: Editora Globo, 1983.
DUGAS, D. W. Tratado de Enfermagem Prática. México, Ed. Interamericana, 1974.
HORTA, W. A. Processo de Enfermagem. 4a edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983.


SR-1
CEG

FORMULÁRIO CEG-03
Disciplina

CENTRO: DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
UNIDADE: ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY

Folha n0:
Data: 04/03/1997

1 – NOME

2 – CÓDIGO

3 – IDENTIFICAÇÃO

DIAGNÓSTICO SIMPLIFICADO DE SAÚDE VII

ENWX07

 

4 – Carga Horária por Período:

5 – CRÉDITOS:

6 – REQUISITOS:

Variável, mínimo de 30 horas

0,0

ENWX04 (P)     ENWX05 (P)       ENWX06 (C)

7 – CARACTERÍSTICAS DAS AULAS PRÁTICAS:

Discussão em grupo sobre o diagnóstico de situação dos clientes. Instrução sobre problemas identificados nas situações de menor e média complexidade. Orientação de reforço sobre os problemas que interessam aos estudos e pesquisas de enfermagem. Discussão em grupo sobre objetivos do trabalho científico. Instrução sobre ética e científica.

8 – CURSOS PARA OS QUAIS É OFERECIDA:

ENFERMAGEM E OBSTETRÍCIA

9 – OBJETIVOS GERAIS DA DISCIPLINA:

Aplicar a metodologia científica para o diagnóstico de situações de menor e média complexidade. Desenvolver habilidades para a análise de situações de clientes hospitalizados. Adquirir conhecimentos para identificar problemas que requerem estudo ou investigação. Ganhar experiência compatível com o desenvolvimento de estudos e pesquisa de enfermagem. Elaborar relatório sobre estudo realizado.

10 – EMENTA:

O cliente hospitalizado como centro de interesse para estudos científicos. Análise e diagnóstico de situações de menor e média complexidade. Identificação de problemas para estudo de pesquisa de enfermagem. Experimentação, demonstração e comparação. Os resultados da investigação como apoio para as ações de enfermagem.

11 – BIBLIOGRAFIA:

BRUNNER, L. S. & SUDDARTH, D. S. Enfermagem Médico-Cirúrgica. 3a edição. Interamericana, 1977.
TRIVINOS, A. N. S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais. A pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1990.
LAKATOS, E. M. & MARCONI, M. A. Fundamentos da Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1985.
DEMO, P. Introdução à Metodologia da Ciência. São Paulo: Atlas, 1987.

UFRJ EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery
Desenvolvido por: TIC/UFRJ